Marketing humanizado: uma forma eficaz de cativar o público

Certamente você já deve ter percebido que com muitos negócios surgindo, a disputa pela atenção do cliente é cada vez mais difícil. Afinal, diversas empresas oferecem produtos ou serviços de qualidades similares ao seu. Com isso, é necessário oferecer algo mais para os consumidores e é aí que entra o marketing humanizado. 

O que é o marketing humanizado? 

Apesar de parecer algo muito fora do comum, na verdade é algo simples e mais antigo do que se imagina. Sabe quando você vai naquela padaria que te conhecem e sabe como você gosta do pãozinho? Ou mesmo quando vai em uma cafeteria ou lanchonete que te tratam pelo nome? Esses hábitos, que são muito comuns em estabelecimentos de bairro, são ótimos exemplos do marketing humanizado. 

Em outras palavras, falamos de quando você recebe um tratamento personalizado da empresa, estabelecimento ou negócio. E a evolução dentro do marketing digital, tornou esse tipo de interação algo importantíssimo na internet. Isso porque muitos clientes não veem como grande atrativo aquele perfil que dá apenas uma resposta padrão robotizada. 

Só que não é apenas isso, uma pesquisa feita pela Retail Dive, diz que em 70% dos casos, as pessoas preferem interagir com pessoas, ao invés de robôs. E dentro desse grupo, a justificativa de 48% vem do fato que nessas interações, o atendimento automático não consegue entender e sanar seus problemas. 

Podemos pegar um exemplo que qualquer pessoa que ligou e no atendimento robótico não tinha uma opção que atendesse aquilo que se necessitava. Tanto que é bastante comum quando ligamos, procurarmos a opção que nos leva diretamente para falar com o atendente.  

Qual a importância de implementar ele na sua empresa? 

Com tudo dito acima, já teríamos vários bons motivos para fazê-lo, mas as situações vão além. A explicação é que ao fazer isso, você não apenas tem maior possibilidade de conversão dos seus potenciais leads, mas também tem uma chance muito maior de fidelizar seus clientes.  

O consumidor hoje, para além de qualidade, ele também procura um atendimento e uma experiência diferenciada. Esta pode ser feita como citamos nos casos mais antigos, mas ela também pode ser realizada no ambiente virtual. Conversar e interagir através dos perfis, ter uma pessoa respondendo ao invés de apenas o chatbot, trazem resultados positivos. 

Vale dizer que o chatbot não é exatamente um problema (até porque não dá pra deixar muitas vezes alguém a disposição para falar 24 horas por dia), mas a ideia é que ele tenha a opção de levar a conversa para uma pessoa e não acontecer de ele ser um fim dentro dele mesmo. Porque temos muitos que não oferecem a possibilidade de interação com humanos entre as escolhas do cliente. 

Afinal é sempre importante lembrar: é muito mais barato manter um cliente, do que conquistar um novo. Então trabalhar o processo de fidelização a partir do marketing humanizado, também é uma forma de investir melhor seu capital, já que você economizará e ainda terá uma publicidade através do consumidor satisfeito. 

Como implantar o marketing humanizado na sua empresa? 

Com todos os pontos positivos citados acima, agora é hora de trazermos algumas sugestões e dicas de como sua empresa pode aplicar o marketing humanizado. Confiram: 

1 – Começar de dentro pra fora 

De nada adianta você traçar um plano de marketing humanizado, interagir com o público e tudo que citamos antes, se dentro da empresa isso não acontecer. Porque um ambiente ruim de trabalho acabará vazando e a imagem da empresa ficará muito prejudicada, especialmente se ela busca parecer simpática ao público. 

Por isso, ter um ambiente de trabalho agradável, em que os funcionários sejam ouvidos dentro das necessidades de cada setor, é o primeiro passo para humanização do marketing. O motivo é que eles mesmos também farão propaganda da empresa, melhorando a imagem do negócio no trato com pessoas. 

2 – Segmentar ao máximo suas ações de marketing 

Falamos aqui de estudar e conhecer muito bem seu público e fazer ações diferenciadas para cada um deles. Um exemplo que falamos anteriormente é o da regionalização, que você muda a linguagem de acordo com o estado ou região com a qual você fala.  

Por exemplo: imagine que você é uma empresa carioca e vai falar com o público gaúcho usando a linguagem de lá? Mostrará um total desinteresse para com o público do RS, pois você sequer buscou conhecer gírias, ou termos para se comunicar com eles.  

Isso também se aplica a faixa etária (se é um público mais jovem ou não), que neste caso conta muito a rede social que se usa. Juntando outras informações, pode-se montar um persona ideal para cada caso, para que assim se saiba como falar e até mesmo os melhores momentos para ser mais agressivo na abordagem. 

3 – Investir no storytelling 

A “narração de histórias” (tradução) é uma forma ótima de aproximar sua marca do público. Investir em fotos, vídeos mostrando mais da rotina de produção da empresa, conversas com colaboradores, mostrando como é o dia a dia, especialmente se você seguiu a primeira dica, pode trazer ótimos resultados. Nesse caso é interessante mostrar e investir em narrativas que inspirem aqueles que estão vendo e que ajude a criar empatia com sua empresa.  

4 – Trazer conteúdos que suprem ou atendem aos interesses dos clientes 

Se você conhece bem seu público-alvo, não é difícil saber quais são suas necessidades e interesses concorda? Sendo assim, fica muito mais fácil investir no marketing de conteúdo bem segmentado e que seja bem assertivo ao trazer conteúdos que sejam relevantes para seus clientes ou potenciais clientes. Lembrando que ele também traz autoridade dentro da sua área, mostrando que você não apenas fala com propriedade, mas que entende aquilo que seu público quer e precisa. 

Considerações finais 

Pode parecer difícil implementar o marketing humanizado, mas temos diversos casos de sucesso por aí, mostrando que não é nenhum bicho de sete cabeças. Por exemplo, os perfis de streaming costumam fazer muita interação com seu público, às vezes respondendo marcações ou até mesmo sugerindo algum outro conteúdo quando a pessoa comenta.  

A própria forma como muitas empresas se adaptaram na pandemia. Por exemplo, o Mercado Livre mudou o logo, ou tantas outras marcas que colocaram máscaras em seus logos (e reforçavam sempre a importância de usá-las). Pode parecer algo muito simples, mas mostra sensibilidade e até mesmo preocupação com o bem-estar do cliente. 

Inspiração, Insights e Estratégias para o seu Sucesso

Quer melhorar a comunicação de sua empresa?

Tirar um projeto da cabeça e começar a fazer com que ele vire realidade? Entre em contato com nossa equipe.

Não trabalhamos com nenhum tipo de pacote pronto, analisaremos a sua necessidade e apontaremos a solução de acordo com o que sua empresa precisar.