Persona: o que é e como criar a sua

Sempre que trazemos um artigo falando sobre estratégias de marketing de conteúdo, destacamos o fato de ele ser alinhado com sua persona ideal. Mas vocês sabem exatamente o que seria ela ou mesmo como criá-la? Pois hoje explicaremos um pouco mais para que possam entender sobre esse elemento vital, pois ele que norteará suas ações publicitárias. 

O que é uma persona? 

Para começar, é importante entender seu conceito. Trata-se de um personagem criado a partir de dados coletados através de diversas pesquisas. E esta parte é muito importante, porque significa que a imaginação não entra neste processo.

Por que é importante ressaltar isso? Pelo fato que muitas vezes a pessoa pode idealizar um potencial cliente, baseado exclusivamente no que ela acha que pode ser certo. Neste caso, não, para se criar você precisa de dados reais e que sintetizem as principais características dos seus clientes.  Dessa forma, o marketing consegue criar estratégias alinhadas ao seu público e capazes de atender suas demandas. 

Que dados precisamos para criar uma persona? 

Os dados comumente coletados para isso são: 

  • Objetivos ou metas de vida; 
  • Escolaridade; 
  • Idade; 
  • Necessidades, eventuais problemas, etc; 
  • Interesses/hobbies; 
  • Quais redes sociais costuma usar; 
  • Onde mora; 
  • Nível de renda. 

Com esses dados em mãos, chega o momento de decidir o tipo de persona que você necessita para seu negócio. Isso porque temos algumas subdivisões dentro dela. As principais são: 

  • Proto persona – aqui é antes de você fazer um levantamento mais preciso de dados. Nele, temos diversas reuniões em que se busca avaliar as principais características dos seus clientes. Este “esboço de persona” muitas vezes é feito para dar um direcionamento para as pesquisas; 
  • Audience persona – esta persona é feita de forma a melhorar a interação e o engajamento da marca, pois ela é pensada especialmente para o público que frequenta as redes sociais. Ela muitas vezes diferencia-se do perfil comprador, mas tem a importância de dar mais visibilidade à empresa; 
  • Buyer persona – esta é a mais comum de todas, pois basicamente falamos do seu “consumidor ideal”. Neste leva-se em conta os dados coletados nas pesquisas e, a partir disso o marketing pode ser mais assertivo ao criar campanhas e conteúdos, que gerem um impacto positivo no cliente em potencial; 
  • Brand persona – e se ao invés de você criar um perfil do seu “cliente ideal”, você personifique sua marca? Sabe casos famosos como a Lu do Magalu, ou mesmo o baianinho das casas Bahia? Estes são casos que a empresa define uma persona e a partir dela comunica-se com o público. Aqui é importante se atentar em retratar seus valores e ideais, para que a mensagem não fique confusa. 

Lembre-se: persona e público-alvo são coisas completamente diferentes 

Quando pensamos em persona, alguns podem misturar e imaginar que público-alvo é a mesma coisa, mas não são. Eles possuem características bem distintas, como vamos explicar a seguir: 

  • Público-alvo: uma definição mais genérica, que visa segmentar ações de marketing e campanhas. Normalmente determinamos algumas características como: onde vive, faixa etária, faixa de renda de forma a criar ações direcionadas a essa faixa; 
  • Persona: uma criação bem específica, em que buscamos colocar o máximo de informações possíveis, de forma a definir “O” consumidor ideal. Neste caso costumamos colocar uma idade definida, um local específico, uma faixa de renda bem definida, sexo, se tem família, filho, entre outros.  

A criação da persona evita que você seja muito simplista numa avaliação ou mesmo caia em estereótipos, que podem prejudicar toda sua ação de marketing. Afinal, é sempre importante entender que alguns dados podem ajudar, mas não servem para definir todo um grupo, que pode ter muitas especificidades não é mesmo? 

Como criar uma persona? 

Já explicamos um pouco de todo o processo, mas vamos agora detalhar como essa criação funciona. 

1 – Coleta de dados 

Em primeiro lugar, temos de fazer a coleta de informações dos clientes. Explicamos no início quais a principais, mas vamos destacar agora como obter esses dados. Temos a forma mais simples de fazer uma pesquisa, que pode ser qualitativa ou quantitativa (de acordo com sua necessidade). Deve se fazer um bom planejamento antes, de forma a saber exatamente o que se busca. 

Além disso, coletar informações de consumidores da sua marca pode ser ainda mais assertivo. Afinal, são clientes que já compraram seus produtos e/ou serviços, facilitando o entendimento da sua persona ideal. Em ambos os casos, pode-se fazer isso através de pesquisas de campo ou mesmo questionários. 

Ao coletar os dados deve-se pensar em atingir os principais pontos de interesse do cliente, que podem variar de acordo com sua área de atuação. 

2 – Análise de dados e criação da persona 

Com os dados em mãos, é preciso organizá-los e buscar por padrões, pois estes justamente serão as bases para criação da sua persona. Por exemplo: se muitas pessoas se dizem solteiras, com trabalho noturno e que tem hábito de comer sempre fora, são dados específicos que servem de base para estruturar sua persona.  

Lembrando sempre que tudo isso varia de acordo com suas necessidades. Ou seja, você não precisa coletar absolutamente tudo, se não são relevantes para seu produto ou serviço. A partir disso, criaremos a persona. Só que é preciso lembrar que falamos de uma pessoa que interage, que tem preferências, problemas, gostos, etc. 

Para que fique possível entender melhor essa “pessoa” que vocês criaram, o ideal é fazer um enredo de sua rotina (que pode por exemplo ser diário, semanal) e onde que seu produto ou serviço se encaixam na rotina dela. Dessa forma, temos a persona pronta para o marketing poder trabalhar e criar campanhas que possam “conversar” melhor com esse perfil. 

Considerações finais 

Criar uma persona não é um trabalho simples, pois envolve uma coleta importante de dados, de forma a montar esse perfil da forma mais precisa possível. Só que mesmo com tudo isso, é algo extremamente valioso e que ajudará demais em todas as ações de marketing envolvidas. 

Campanhas, marketing de conteúdo, interações em redes sociais, tudo será simplificado ao se ter uma persona definida. Então sempre que forem pensar em ações de marketing, um bom planejamento precisa envolver a criação deste perfil do consumidor ideal. 

Contato

Quer melhorar a comunicação de sua empresa? Tirar um projeto da cabeça e começar a fazer com que ele vire realidade? Entre em contato com nossa equipe. Não trabalhamos com nenhum tipo de pacote pronto, analisaremos a sua necessidade e apontaremos a solução de acordo com o que sua empresa precisar.