Como funcionam os algoritmos das redes sociais

Ao entrar no mundo digital e passar a desenvolver trabalhos na internet (de marketing, vendas, criação de conteúdo, entre outros), você passa a ter uma convivência diária com os tão falados algoritmos, tanto de pesquisas em buscadores como o Google, como o de redes sociais. 

Anteriormente falamos sobre como esse algoritmo funciona nas buscas, por meio de diversas variáveis presentes no SEO. Desta vez vamos nos aprofundar um pouco mais na questão das redes sociais, pois apesar de contar com alguns pontos em comum, o modo de trabalho deles é bem diferente, inclusive as formas de melhorar seu engajamento.  

O que são algoritmos? 

Em primeiro lugar, vamos explicar do que se trata o tão famoso algoritmo. De uma forma mais simples, são os códigos que compõem os programas (no caso as redes sociais) no computador ou celular. Eles servem para programar o seu feed de notícias a partir de dados que você próprio fornece, como forma de melhorar sua experiência.  

Cada rede tem uma determinada programação, mas elas seguem alguns padrões básicos, como priorizar na sua linha do tempo postagens com as quais você se identifica mais. Essa identificação é definida a partir de informações com as quais você alimenta o algoritmo da rede em questão. Por exemplo: se você frequenta o Facebook e lá você busca muitas notícias relacionadas a esporte, com direito a acesso em links, comentários, curtidas em páginas sobre o tema, sua linha do tempo não apenas terá mais postagens das páginas deste segmento que você segue, mas também terá conteúdos sugeridos nesta mesma linha.  

Com isso, os algoritmos sempre priorizam aquele conteúdo que ele entende que o usuário fará mais questão de ver. 

Qual o efeito disso para quem trabalha nas redes sociais? 

Esse modelo de algoritmo utilizado atualmente, especialmente por Facebook e Instagram, tende a priorizar muito os contatos próximos dos usuários, como amigos e familiares. Por conta disso, as contas comerciais acabam saindo em desvantagem em relação a estes laços mais próximos.  

Inclusive há quem questione que esse modelo utilizado, seja uma forma de “incentivar” os criadores de conteúdo e outros que trabalham nas redes a impulsionar suas publicações, como forma de conseguir um bom engajamento, além de claro aumentar o lucro das redes.  

Apesar de até termos um aumento real desse tipo de impulsionamento, fato é que temos muito mais gente produzindo conteúdo, o que também faz com que a atenção do público fique muito mais dispersa entre tantas postagens similares. 

Os algoritmos das principais redes sociais 

Antes de mais nada, é preciso destacar que muitas empresas não revelam abertamente como seus algoritmos funcionam. Por conta disso, boa parte das informações que temos, são baseadas nos testes feitos nas redes por uma infinidade de pessoas e empresas que trabalham com elas.

Facebook 

Comecemos com a ainda maior rede social do mundo digital. Apesar de não ser mais exatamente a “da moda”, ela segue sendo importantíssima para os mais variados tipos de negócios. Inclusive ela foi a pioneira em estabelecer esses padrões de algoritmos para redes sociais, algo copiado posteriormente pelas outras.  

Os principais pontos do algoritmo do Facebook são: 

  • Engajamento – ele sempre prioriza publicações muito engajadas. Podemos considerar aqui curtidas, cliques, compartilhamentos, comentários, etc; 
  • Conteúdo – para além da qualidade do conteúdo, ela prioriza assuntos que estão em alta no momento da publicação; 
  • Relevância – segue linha similar à do conteúdo, priorizando assuntos relevantes do momento; 
  • Afinidade – coloca para você prioritariamente aquele conteúdo de pessoas ou contas de criadores de conteúdo e comerciais, com as quais você tem maior interação. 

Instagram 

Nos primórdios desta rede, ela funcionava basicamente por ordem cronológica. Ou seja, você via tudo na sua linha do tempo, sendo que as coisas mais recentes vinham primeiro. No entanto, com a compra da rede pelo Facebook, os algoritmos de ambas tornaram-se muito semelhantes.  

Talvez o que mais diferencia elas, ainda seja a preferência do algoritmo do Instagram por conteúdos mais recentes, além de priorizar páginas que tenham mistura de vídeos e imagens. Recentemente o Instagram voltou a apresentar o feed em ordem cronológica, mas ainda não sabemos se isso interfere nas sugestões de conteúdo e/ou na entrega das páginas. 

Twitter 

Anteriormente o sistema dele se assemelhava ao do Instagram (começo), mas hoje ele também funciona por meio de algoritmos. Porém o Twitter tem algumas diferenças importantes em relação às demais: 

  • Trending Topics – a própria aba de busca destaca os assuntos em alta no momento no Twitter e isso também ocorre no seu feed de notícias, com esses temas aparecendo primeiro. Inclusive eles destacam os mesmos assuntos que passaram pelo trending, colocando-os com o assinatura “caso você tenha perdido”; 
  • Os tipos de postagem que você prioriza também afetam seu algoritmo. Por exemplo: caso você priorize mais tweets com imagens, eles te trarão mais imagens, se for com textos, mais textos e assim por diante. Essa avaliação é feita basicamente a partir da sua interação com cada conteúdo 
  • O Twitter oferece ainda a opção de você ver sempre os últimos posts, seguindo o modelo antigo. 

LinkedIn 

Finalmente chegamos nesta que é a maior rede social profissional do mundo. Por conta de seu caráter voltado para fechar negócios, ela conta com um algoritmo bem diferente das demais, confiram: 

  • Afinidade – Aqui a afinidade entre os usuários fica em segundo plano. Apesar de ter sua importância, ela fica atrás de outras análises; 
  • Qualidade – nesta rede, a qualidade das postagens é muito valorizada, podendo ser medida como boa, ruim ou spam. No caso da última, o cuidado fica para links externos, que podem derrubar até uma publicação de boa qualidade; 
  • Engajamento – segue um modelo similar ao das demais, porém neste caso o comentário é ainda mais valorizado, fazendo com que mais pessoas o vejam; 
  • Utilidade – essa é uma peculiaridade do LinkedIn, pois ele é a única rede que conta com pessoas para fazer uma avaliação manual da utilidade dos conteúdos postados. Se ele é visto por eles como muito útil para os usuários, ele se mantém em evidência por mais tempo. 

Conclusão 

Como podem ver, existem diversos algoritmos que afetam o desempenho das suas postagens em redes sociais. É preciso entender as peculiaridades de cada rede social, o que funciona e não funciona em cada uma e formas de fazer estes mecanismos trabalharem a seu favor. Também é importante que sejamos realistas: nenhuma agência sabe exatamente como funcionam os algoritmos das redes sociais, uma vez que os códigos são fórmulas mais secretas do que a receita da Coca-Cola. Se os códigos fossem abertos, seria fácil copiar o mecanismo das redes sociais e teríamos dezenas de empresas oferecendo o mesmo serviço.

Além disso, há infelizmente no mercado uma visão muito limitada em relação à análise dos resultados. Exemplo: Nós aqui da Universo já participamos de reunião em que um profissional afirmou que deveríamos fazer apenas uma postagem por dia no LinkedIn, pois a segunda teria apenas 50% do alcance da primeira. Em que pese o fato de isso ser puro “achismo”, já que ninguém consegue provar essa relação, não vemos necessariamente isso como algo negativo. Se a primeira postagem atingir mil pessoas e a segunda chegar a 500 pessoas, nos parece melhor conversar com 1500 do que apenas 1000 pessoas. Tudo isso tem muito mais a ver com a estratégia e o objetivo da postagem do que uma regra ou fórmula pronta a ser seguida para cumprir com as regras dos algoritmos.

Portanto, sempre que planejamos redes sociais de nossos clientes, focamos na mensagem que queremos passar e principalmente na forma como vamos analisar o desempenho. Se há conteúdo para que publiquemos duas ou três vezes por dia, ele deve ser produzido e publicado, da mesma forma que se a empresa tiver coisas para falar apenas a cada 2 ou 3 dias, devemos seguir essa lógica também. O importante, em nossa visão, é que a empresa tenha geração de conteúdo contínua, constante e com uma linha de comunicação muito bem determinada. Não dá para toda hora mudar a direção do barco, tampouco ficar publicando de maneira intermitente nas redes.

E você, o que acha desse assunto? Já tinha ouvido falar sobre os algoritmos? Conta aqui nos comentários e agende uma reunião para planejarmos juntos as redes sociais de sua organização!

Contato

Quer melhorar a comunicação de sua empresa? Tirar um projeto da cabeça e começar a fazer com que ele vire realidade? Entre em contato com nossa equipe. Não trabalhamos com nenhum tipo de pacote pronto, analisaremos a sua necessidade e apontaremos a solução de acordo com o que sua empresa precisar.